Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Juiz recorre à bíblia para negar indenização por espera em banco

O juiz Rosaldo Elias Pacagnan, do 1º Juizado Especial Cível da Comarca de Cascavel (PR), recorreu à Bíblia e a um personagem de histórias em quadrinhos para rejeitar uma ação movida por um advogado que pretendia ser indenizado pelo banco Bradesco por esperar 38 minutos na fila de atendimento.

"Tudo tem seu tempo determinado", sentenciou o juiz, citando o texto bíblico de Eclesiastes. "Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de colher o que se plantou". Na sentença, o magistrado emendou: "Há tempo de ficar na fila, conforme-se com isso".

Para Pacagnan, "o dano moral não está posto para ser parametrizado pelos dengosos ou hipersensíveis". Ele afirmou isso porque o autor colocou na petição que qualquer ser humano com capacidade de sentir emoção "conseguirá perceber que não estamos diante de mero dissabor do cotidiano" ao se referir à demora do atendimento.

O magistrado reconheceu que a demora causou estresse, perda de tempo, angústia e até ausência para a realização de necessidades básicas, mas afirmou que desde que ele --o próprio juiz-- se "conhece por gente", se considera bem humano e não tem redoma de vidro para protegê-lo. "Aliás, o único sujeito que conheço que anda com essa tal redoma de vidro é o Astronauta, personagem das histórias em quadrinhos do Maurício de Souza; ele sim, não pega fila, pois vive mais no espaço sideral do que na Terra", diz a sentença.

As filas, segundo o juiz, integram o cotidiano e são indesejáveis, porém, toleráveis. "Nem tudo pode ser na hora, pra já, imediatamente, tampouco em cinco ou dez minutos! Nem aqui, nem na China", escreveu.

Pacagnan disse ainda, na sentença, que o Poder Judiciário está sendo entupido "com a mania de judicializar as pequenas banalidades".


LEGISLAÇÃO
No Paraná, a Lei Estadual 13.400/2001 estabelece um limite máximo de 20 minutos para o atendimento em agências bancárias. Nas vésperas e após feriados, o prazo se estende para 30 minutos. A lei também vale para espera em caixas de supermercados.

As denúncias devem ser feitas no Procon e podem render multas que variam de mil a 10 mil UFIRs (Unidade Fiscal de Referência).

O advogado Éden Osmar da Rocha Junior disse que vai recorrer da sentença.

"Apesar de ser um bom juiz, que dá sentenças bem fundamentadas, desta vez ele não foi feliz", disse.


Errou o juíz em desrespeitar uma lei estadual, errou ao citar um livro religioso na sentença em um país laico.
O Brasil caminha rapidamente para se tornar uma teocracia radical.

Chaves: mais de 150 episódios estão disponíveis na internet



Os fãs do seriado Chaves receberam, nesta quarta-feira, uma boa notícia. Mais de 150 episódios da série, uma das mais populares da TV mexicana e que teve sua primeira exibição no Brasil em 1984, estão disponíveis no YouTube, gratuitamente.
Com qualidade de DVD, as trapalhadas de Chaves, Chiquinha, Kiko, seu Madruga, seu Barriga e tantos outros, podem ser acessadas 24h por dia no canal oficial www.youtube.com/user/chaves com a dublagem em português conhecida há quase 30 anos.

Terra

Microsoft lança prévia do Windows 8 para o consumidor final; saiba como baixar



A Microsoft anunciou nesta quarta-feira (29) durante o Mobile World Congress 2012, feira de telecomunicações que acontece em Barcelona entre os dias 27 de fevereiro e 1o de março, o lançamento doWindows 8 Consumer Preview. Trata-se de uma amostra de seu próximo sistema operacional, que deverá chegar às lojas ainda neste ano.

Diferentemente da versão Developer Preview, lançada em setembro passado e voltada aos desenvolvedores de software, a atual Consumer Preview é focada no usuário final. Por isso é muito mais completa, mais estável e traz recursos como uma loja de aplicativos funcional chamada Windows Store (por enquanto apenas com aplicativos gratuitos) e alguns softwares pré-instalados, entre eles alguns jogos. Ainda assim é um Beta: o sistema ainda está em desenvolvimento, e não recomendamos seu uso no dia-a-dia como o único sistema operacional em seu PC.

A empresa lançou um utilitário chamado Windows 8 Consumer Preview Setup que analisa seu PC, determina se ele é compatível com o sistema, escolhe e inicia o download correto e auxilia na criação de um DVD ou pendrive de instalação. Usuários avançados também podem baixar diretamente uma imagem ISO (que deve ser gravada em um DVD) com o sistema em windows.microsoft.com/en-US/windows-8/iso. Em ambos os casos o download tem cerca de 2.5 GB (3.3 GB na versão 64-Bit). No momento o sistema está disponível em inglês, chinês, francês, alemão e japonês.

Os requisitos mínimos para instalação são os mesmos do Developer Preview: um PC com um processador de 1 GHz, 1 GB de RAM em máquinas de 32-Bit (2 GB em máquinas de 64-Bit), 16 GB de espaço em disco, uma GPU compatível com DirectX 9 e monitor com resolução de pelo menos 1024 x 768 pixels para os aplicativos “Metro”. Para rodar dois aplicativos Metro lado-a-lado na mesma tela será necessária um monitor com resolução de 1366 x 768 pixels.

PC World

Olho vivo: Operadoras são obrigadas a dar software para medir qualidade da banda larga



A partir desta quarta (29), usuários poderão medir a qualidade de sua conexão à internet por meio de um programa disponível nos sites das prestadoras Oi, Net, Telefônica, GVT, CTBC Telecom, Embratel, Sercomtel e Cabo Telecom.

A medida consta da Resolução Anatel nº 574, de outubro de 2011, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que aprovou o Regulamento de Gestão da Qualidade do Serviço de Comunicação Multimídia (RGQ-SCM).

Inicialmente, a medição será apenas um teste. No entanto, a partir de outubro, as operadoras poderão sofrer sanções caso não cumpram requisitos de qualidade das conexões estabelecidos pela Anatel.

A aferição dos internautas poderá ser feita apenas em conexões fixas. A partir de outubro, também as conexões móveis terão que contar com um programa para medição, que deve ser diferente deste.

O regulamento da agência estabelece padrões de qualidade para o serviço, "de forma a promover a progressiva melhoria da experiência do usuário em aspectos relacionados ao atendimento e ao desempenho das conexões de banda larga fixa".

A Anatel obriga operadoras fixas e móveis a entregar aos assinantes um percentual mínimo da velocidade de conexão contratada – esse índice aumentará gradualmente. Atualmente, muitas empresas garantem apenas 10% da taxa de download - ou seja, se o plano é de 10 Mbps, entregam 1 Mbps.

O regulamento diz que as operadoras de internet fixa e de celular são obrigadas a oferecer no mínimo 20% da velocidade contratada a partir de novembro de 2012, 30% em 2013 e 40% em 2014.

O software de medição é gratuito e deve estar disponível para os usuários, em local de destaque, nos sites das prestadoras com mais de 50 mil acessos em serviço. As avaliações poderão ser realizadas pelo próprio usuário, "o que lhe proporcionará transparência e controle sobre as condições de fruição do serviço contratualmente previstas", diz o comunicado da agência.

As operadoras devem ainda liberar uma cartilha informativa contendo a descrição dos parâmetros de qualidade medidos, bem como instruções sobre a correta utilização do software.

O programa permitirá que o usuário tenha acesso aos resultados de cada medição, os quais deverão apresentar, no mínimo, os seguintes parâmetros de sua conexão à internet:
• data e hora da medição
• localização da medição
• velocidade instantânea
• latência bidirecional
• variação de latência (jitter)
• taxa de perda de pacotes

UOL

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Donos de animais têm coração mais saudável








Portadores de doenças crônicas que possuem mascotes parecem ter corações mais saudáveis do que aqueles que vivem sem um animal de estimação – seja de pelos, penas ou escamas, diz um novo estudo japonês.


Na pesquisa publicada no American Journal of Cardiology, os cientistas que estudaram quase 200 pessoas descobriram que aqueles que tinham um pet contavam com mais variabilidade do ritmo cardíaco do que os que não tinham um animal.


Isso significa que seus corações respondem melhor às exigências das mudanças corporais, como bombear sangue mais rapidamente em situações de estresse. Uma variabilidade reduzida está associada ao maior risco de morrer por problemas do coração.


“Entre os pacientes com doença coronária, os donos de mascotes mostram uma sobrevida um ano maior do que os que não têm bichos, diz o autor, Naoko Aiba, da Universidade de Kitasato, no Japão.


No estudo, a equipe avaliou 191 pessoas com diabetes, pressão arterial elevada ou colesterol alto durante 24 horas usando um monitor cardíaco durante todo o tempo. A faixa etária estava entre 60 e 80 anos.


Os pesquisadores também perguntaram sobre as atividades diárias e sobre se tinham ou não animais domésticos. Nos donos de pets, cerca de 5% das batidas do coração diferiam em 50 milésimos de segundo em extensão, contra 2,5% dos que não tinham animais. Isso significa que o ritmo cardíaco mudava menos.


Até agora, não se sabe o que causa a diferença. Pode ser em função dos animais, ou pode ser que haja diferenças entre os que escolhem ter pets e os que não querem bichos.


“Suponho que os mascotes são uma forma de apoio social, e por isso reduzem o estresse e podem satisfazer algumas necessidades de companhia”, dizem os Judith Siegel, da Faculdade de Saúde Pública da UCLA, que não participou do estudo.



“Não creio que ninguém tenha uma boa referência sobre essas discrepâncias”, acrescentou. Os autores ressalvam que eles seguiram os voluntários apenas por um dia e que outros fatores deveriam ser levados em conta, como diferenças potenciais entre os tipos de animais.



Erika Friedmann, da Escola de Enfermagem da Universidade de Maryland, considera que o estudo dá um passo em algo já conhecido – a conexão entre ter um mascote e saúde. “Estamos entrando na vida diária da pessoa, e isso é emocionante”, disse ela, que não participou da pesquisa.

Fonte: Agência Estado

Simples e claro, Pinterest é uma boa fonte de inspiração


"Nossa! Você viu o post do Brad Pitt no Digglr?"

"Não, eu estava ocupada demais navegando no Cr.us.ta.ce.an. O que ele disse?"

"Nossa! Só se fala disso no Regurgtatr!"

Você já foi vítima daquela desagradável sensação de que o mundo on-line está caminhando rápido demais?

Bem, isso não importa. O incrível é que mais uma rede social gratuita, o Pinterest, conquistou popularidade, e há vários motivos para isso.

Um deles é a simplicidade e o prazer de adicionar fotos aos seus murais virtuais, criando coleções ordeiras, de forte efeito visual. Enquanto navega na web, o usuário pode clicar no botão "pin it" de sua barra de favoritos e adicionar qualquer imagem que lhe pareça divertida, inspiradora ou bonita.

Os murais dos usuários refletem esse espírito: lugares maravilhosos para férias, penteados bacanas, receitas saborosas. Ou ainda: gente bonita, coisas bonitas, roupas bonitas. As possibilidades são ilimitadas.

Os aspectos sociais do Pinterest também ajudam a explicar seu sucesso. Sempre que você vê alguma coisa interessante publicada por alguém, pode copiá-la, com um só clique, em um de seus murais. Você pode também "curtir" um item ou comentá-lo.

Além disso, quando você descobre outro usuário cujo gosto aprecia, pode segui-lo. O material que esse usuário acrescentar aos seus murais será mostrado nas páginas do Pinterest de seus seguidores.
Também é possível criar murais comunitários, em que pessoas autorizadas pelo criador podem colar imagens. É um ótimo recurso para amigos ou familiares que estejam discutindo ideias para um casamento, férias, chá de bebê ou reforma de casa.

Em última análise, três coisas tornam o Pinterest tão interessante: primeiro, é puro, claro, sem nada que pisque. Não há anúncios ou pop-ups.

Segundo, o Pinterest difere de Facebook, Twitter e serviços parecidos porque sua função principal não é transmitir. O usuário cria quadros do Pinterest para uso pessoal, para ativar sua memória ou se inspirar. Se outras pessoas encontrarem utilidade naquilo, ótimo, mas há muito a aproveitar no Pinterest mesmo sem seguidores.

Por fim, o Pinterest não tem os objetivos usuais dos sites sociais: contemplação de umbigo, documentação de experiência pessoal, autopromoção. É menos "olha como sou genial" e mais "isso não parece ótimo?".

Mas ainda há o que melhorar. Por exemplo, não parece existir uma forma de fechar o acesso a um mural. Todos os quadros que o usuário criar estarão acessíveis a todos os usuários do Pinterest.
Também vale apontar que o Pinterest já foi invadido por interesses comerciais. Agências de viagem, companhias de produtos para a casa, joalherias e outras empresas já têm contas no site.



Uma opção interessante para quem já cansou do Facebook "orkutizado" pelos muito mal educados brasileiros.


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Suposto preconceito pode tirar dicionário de circulação



O Ministério Público Federal (MPF) entrou com ação na Justiça Federal em Uberlândia (MG) para tirar de circulação o dicionário Houaiss, um dos mais conceituados do mercado. Segundo o MPF, a publicação contém expressões "pejorativas e preconceituosas", pratica racismo aos ciganos e não atendeu recomendações de alterar o texto, como fizeram outras duas editoras com seus dicionários.

O caso teve início em 2009, quando a Procuradoria da República recebeu representação de uma pessoa de origem cigana afirmando que havia preconceito por parte dos dicionários brasileiros em relação à etnia. No Brasil, há aproximadamente 600 mil ciganos. Desde então, segundo o MPF, foram enviados "diversos ofícios e recomendações" às editoras para que mudassem o verbete. As editoras Globo e Melhoramentos, de acordo com o órgão, atenderam às recomendações.

No entanto, o MPF afirma que não foi feita alteração no caso do Houaiss. A Editora Objetiva alegou que não poderia fazer a mudança porque a publicação é editado pelo Instituto Antônio Houaiss e que ela é apenas detentora dos direitos relativos à publicação. Diante disso, o procurador Cléber Eustáquio Neves entrou com ação solicitando que a Justiça determine a imediata retirada de circulação, suspensão de tiragem, venda e distribuição do dicionário.

"Ao se ler em um dicionário, por sinal extremamente bem conceituado, que a nomenclatura cigano significa aquele que trapaceia, velhaco, entre outras coisas do gênero, ainda que se deixe expresso que é uma linguagem pejorativa, ou que se trata de acepções carregadas de preconceito ou xenofobia, fica claro o caráter discriminatório assumido pela publicação", afirmou. "Trata-se de um dicionário. Ninguém duvida da veracidade do que ali encontra. Sequer questiona. Aquele sentido, extremamente pejorativo, será internalizado, levando à formação de uma postura interna pré-concebida em relação a uma etnia que deveria, por força de lei, ser respeitada", acrescentou o procurador.

Para Neves, o texto afronta a Constituição Federal e pode ser considerado racismo. Ele lembrou que o Supremo Tribunal Federal já se pronunciou a respeito desse tipo de situação e ressaltou que "o direito à liberdade de expressão não pode albergar posturas preconceituosas e discriminatórias, sobretudo quando caracterizadas como infração penal".

Além da retirada da publicação do mercado, o MPF também pediu que a editora e o instituto sejam condenados a pagar R$ 200 mil de indenização por danos morais coletivos. A Justiça Federal ainda não se manifestou sobre a ação. A reportagem procurou o Instituto Antônio Houaiss, no Rio de Janeiro, mas a informação foi de que a pessoa que poderia falar sobre o caso não estava no local. Não houve retorno até o fim da tarde de hoje.


Estado de S. Paulo

Projeto de bancada evangélica propõe legalizar 'cura gay'


Deputados querem modificar resolução do Conselho de Psicologia que proíbe tratar homossexualidade.
Para órgão profissional, proposta interfere na autonomia da entidade para legislar sobre o trabalho de psicólogos.

O paciente deita no divã e pede: não quer mais ser gay. O psicólogo deve ajudá-lo a reverter a orientação sexual?

Parlamentares evangélicos dizem que sim e tentam reverter uma resolução do Conselho Federal de Psicologia.

Um projeto de decreto legislativo quer sustar dois artigos instituídos em 1999 pelo órgão. Eles proíbem emitir opiniões públicas ou tratar a homossexualidade como um transtorno.

Segundo o projeto do deputado João Campos (PSDB-GO), líder da Frente Parlamentar Evangélica, o conselho "extrapolou seu poder regulamentar" ao "restringir o trabalho dos profissionais e o direito da pessoa de receber orientação profissional".

O conselho de psicologia questiona se o projeto pode interferir na sua autonomia. Para o presidente do órgão, Humberto Verona, estão lá normas éticas para combater "uma intolerância histórica".

Deve-se curar a "síndrome de patinho feio", e não "a homossexualidade em si", diz Toni Reis, presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Para ele, é o preconceito que leva um gay a procurar tratamento.

"[Ninguém diz] 'cansei de ser hétero, vim aqui me transformar'", completa Verona.



FREUD EXPLICA?
O estudante de direito e homossexual Fábio Henrique Andrade, 18, foi mandado para o psicólogo pela primeira vez com dez anos. O filho deveria "tomar jeito" antes que virasse gay, na opinião de sua família adotiva.

A voz fina tirava o pai do sério. "Falava que era de veado." E também o fato de ele só brincar com as meninas.

Para o pastor e deputado Roberto de Lucena (PV-SP), cruel é deixar "um homem em conflito" ao léu psicológico. Ele é relator do projeto de Campos, hoje sob análise da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara.

A princípio, Lucena crê que os pais têm o direito de mandar seus filhos para redirecionamento sexual. Mas reconhece que o tema deve ser discutido em audiência pública, prevista para as próximas semanas em Brasília.

Folha (somente para assinantes)

Comentários do Celso
Se deixarmos as bancadas religiosas tomarem conta do Congresso, o país se transformará em uma teocracia nos moldes do Irã.


Comentário do Aurelio:
É criminosa a maneira como alguns religiosos tratam os homossexuais. Ter determinada escolha sexual jamais pode ser considerado como algo "anormal" ou uma "doença". Doentes são os preconceituosos.

Cientistas capturam 1ª imagem de emissão de energia em molécula

A captura de imagens do fenômeno em uma molécula
complexa é algo mais difícil
Pesquisadores conseguiram captar pela primeira vez imagens da distribuição de carga em uma única molécula, com detalhes de uma complexa "dança" de elétrons em pequenas escalas. Cargas em átomos únicos já foram medidas em outras ocasiões, mas a captura de imagens do fenômeno em uma molécula complexa é algo mais difícil.

A técnica pioneira pode permitir que se observe diversos processos de transferência de carga que são comuns na natureza.

A pesquisa do grupo IBM Research, de Zurique, na Suíça, foi publicada nesta semana na revista científica Nature Nanotechnology. A mesma equipe foi responsável por medir pela primeira vez a carga de átomos únicos, e também por fazer a primeira imagem de uma molécula única.

A nova pesquisa é uma extensão dos dois trabalhos anteriores. No entanto, uma técnica diferente foi usada, chamada de microscopia por sonda Kelvin - uma variação de uma técnica de microscopia que permitiu que se fizesse a primeira imagem molecular, em 2009.

Os cientistas usam uma barra com apenas bilionésimos de metros de largura, cuja ponta é formada por apenas uma molécula. A barra, chamada de cantiléver, é carregada com uma pequena voltagem e aproximada de uma molécula maior, em formato de xis. Quando ocorre a aproximação, a cantiléver começa a se mexer, revelando onde os elétrons estão na molécula. Na molécula usada - de naphthalocyanine, em inglês - os átomos de hidrogênio trocam de posição, e os elétrons migram de um braço do "xis" para o outro.

Com a técnica, os cientistas conseguiram observar a troca na distribuição de carga. Ao combinar o método com outras técnicas mais tradicionais, os cientistas acreditam que poderão fazer novas descobertas no mundo da nanotecnologia.

"Será possível investigar no nível molecular único como a carga se redistribui quando elos químicos individuais são formados entre átomos e moléculas em superfícies", afirma um dos autores do estudo, o cientista Fabian Mohn. "Isso é essencial para construir aparelhos de escala atômica ou molecular."

UOL

HORROR: Outra criança morre em acidente com jet ski



Um menino de 9 anos morreu em acidente com jet ski por volta das 13h40 deste domingo (26) na Prainha Tahiti, na Represa Billings, em Ribeirão Pires. Mitchell Guilherme Pereira de Carvalho estava em um bote inflável amarrado à embarcação, que era pilotada pelo pai, o coordenador de transporte coletivo Antonio Edvan Moreria Carvalho, 40. O bote se chocou contra a pilastra de sustentação de uma ponte na Rodovia Índio Tibiriçá.

Em depoimento aos policiais militares que atenderam à ocorrência, o pai declarou que o acidente foi causado por outro jet ski, que passou próximo ao bote e provocou uma onda. A embarcação onde o menino estava foi de encontro ao pilar, no qual Mitchell bateu a cabeça. Ele foi socorrido pelo pai e levado ao Hospital Ribeirão Pires.

No mesmo bote estava Maxwell Pereira da Silva, 14 anos, primo de Mitchell, que escapou do acidente sem ferimentos. Ele estava do lado do bote que não atingiu o pilar. Segundo integrantes da Capitania dos Portos que estiveram em Ribeirão Pires para avaliar o caso, o bote inflável só poderia levar uma pessoa. Porém, não quiseram entrar em detalhes.

Abalado, o pai disse que não queria que o filho tivesse entrado na água, mas que o levou a um passeio por insitência de Mitchell. Segundo ele, o jet ski foi comprado em sociedade com Gilberto Fales Lira, 37. Este o aguardava em um pier, a cerca de 1,5 quilômetro de onde aconteceu o acidente.

Representantes do Clube Náutico Tahiti, próximo ao local do acidente, estiveram na delegacia para dar esclarecimentos. Eles informaram que o acidente ocorreu fora dos limites do espaço de lazer. No entanto, a entrada e a saída para a represa são feitas por dentro do clube.

MARINHA - O pai do garoto apresentou documentação do barco registrada na Capitania dos Portos em 2008. Os representantes da Marinha não disseram se o documento está dentro da validade nem se o pai do menino tem licença para pilotar o jet ski.

Segundo o delegado André Rodrigues, que não é o responsável direto pelo caso, o pai provavelmente será indiciado por homicídio culposo (sem intenção). Antonio Edvan deverá responder ao processo em liberdade, mediante pagamento de fiança de R$ 630.

A família é da Vila Matilde, na Capital, e tinha ido passar o domingo na represa. O velório e o enterro serão no Cemitério da Vila Formosa. Até o fechamento desta edição, o delegado responsável pelo caso, Roberto da Silva, não tinha se pronunciado sobre o acidente.


Fiscalização sobre embarcações na represa é falha

Reportagem publicada pelo Diário em novembro apontava que a fiscalização sobre o uso de jet skis e barcos na Represa Billings é falha, e que os pilotos colocam em risco a vida das pessoas que procuram o local para lazer. Isso porque desrespeitam a distância mínima entre embarcações a mortor e banhistas, que é de 200 metros. À época, a Marinha informou que a Billings é inspecionada periodicamente, cumprindo planejamento da Capitania dos Portos.

No entanto, bombeiro que costuma trabalhar na Prainha do Riacho Grande, em São Bernardo, disse ser "rara" a presença de funcionários da Marinha para fazer a fiscalização.

Em maio, o garoto Everton Nunes dos Santos morreu afogado após cair de um jet ski em braço da Billings, em São Bernardo. Ele e um amigo teriam pedido a um homem que os levasse a um passeio. O jet ski virou, o piloto tirou um dos meninos da água, mas não conseguiu resgatar Everton.


Há uma semana, menina de 3 anos foi morta em Bertioga

A Polícia Civil de Bertioga, na Baixada Santista, deverá iniciar hoje a perícia no jet ski que atropelou e matou a menina Grazielly Almeida Lanes, 3 anos, no dia 18, na Praia de Guaratuba. A perícia não havia sido realizada até ontem porque a polícia aguardava a chegada de um perito com conhecimentos náuticos.

A perícia deverá esclarecer se a embarcação apresentou falha mecânica ou se houve falha humana. O jet ski, que foi acionado pelo menor V.A.C, 13, está registrado em nome da Central de Energia e Tratamento de Reciclagem da Amazônia, que seria de propriedade do padrinho de V.A.C., José Cardoso.

Em depoimento, o adolescente assumiu que acionou a embarcação e que teve autorização de Cardoso para usar o equipamento.

O advogado da família de Grazielly, José Beraldo, disse que vai solicitar à polícia o depoimento de I., 13, que acompanhava V.A.C no momento do acidente. (Da AE)

Confira os grandes vencedores do Oscar 2012



Como já se esperava, o longa-metragem francês "O Artista", mudo e em preto e branco, foi o grande vencedor do Oscar 2012 na noite deste domingo (27), em Los Angeles. A produção que homenageia Hollywood e o cinema da era clássica levou cinco prêmios: melhor filme, direção (Michel Hazanavicius), ator (Jean Dujardin) e trilha sonora. É a primeira vez que uma obra feita fora dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha vence o Oscar de melhor filme e a segunda muda na história – a outra foi "Wings", na primeira edição do prêmio, há 84 anos.



"A Invenção de Hugo Cabret", dirigido por Martin Scorsese, ganhou o mesmo número de estatuetas, cinco, mas apenas em categorias técnicas (fotografia, direção de arte, efeitos visuais, edição de som e mixagem de som). E depois de 29 anos, Meryl Streep finalmente voltou a vencer o Oscar, o seu terceiro, por "A Dama de Ferro".

O filme "Os Muppets" venceu o Oscar de melhor canção original, batendo "Real in Rio", música composta por Carlinhos Brown e Sergio Mendes, que era a outra única concorrente da categoria.

O prêmio foi apresentado pela dupla de comediantes Will Ferrell e Zach Galifianakis, que entrou no palco do Hollywood & Highland Center vestida de branco, como se fosse integrante de uma banda marcial, e batendo pratos.



Veja abaixo a lista completa de ganhadores do Oscar 2012.

Melhor filme: "O Artista"
Melhor diretor: Michel Hazanavicius, "O Artista"
Melhor ator: Jean Dujardin, "O Artista"
Melhor atriz: Meryl Streep, "A Dama de Ferro"
Melhor ator coadjuvante: Christopher Plummer, "Toda Forma de Amor"
Melhor atriz coadjuvante: Octavia Spencer, "Histórias Cruzadas"
Melhor roteiro adaptado: "Os Descendentes"
Melhor roteiro original: "Meia-noite em Paris"
Melhor animação: "Rango"
Melhor filme estrangeiro: "A Separação"
Melhor trilha sonora: "O Artista"
Melhor canção original: "Man or Muppet", de "Os Muppets"
Melhores efeitos visuais: "A Invenção de Hugo Cabret"
Melhor fotografia: "A Invenção de Hugo Cabret"
Melhor direção de arte: "A Invenção de Hugo Cabret"
Melhor figurino: "O Artista"
Melhor edição: "Os Homens que Não Amavam as Mulheres"
Melhor edição de som: "A Invenção de Hugo Cabret"
Melhor mixagem de som: "A Invenção de Hugo Cabret"
Melhor documentário: "Undefeated"
Melhor curta-metragem: "The Shore"
Melhor curta-metragem de animação: "The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore"
Melhor documentário em curta-metragem: "Saving Face"

Ig

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Remédio para dor de cabeça pode ajudar a combater dores de coração partido e rejeição



Psicólogos dizem isso há anos, agora os médicos tradicionais confirmam: a dor do amor faz muito mal.

O que muitas pessoas não sabem é que uma simples dose de paracetamol pode ajudar a aliviar a dor de um coração partido. A cura, em vez de prosaico, surgiu em um estudo de neurocientistas que descobriram que a dor emocional é processada pela mesma área no cérebro que a dor física.

Eles também descobriram que os sentimentos feridos – provocados por um parceiro – podem responder aos analgésicos. Em um julgamento de três semanas na Universidade da Califórnia, 62 pessoas tomaram paracetamol e outro grupo tomou placebo, anotando se sentia dores à noite com a falta do parceiro amoroso.

A pesquisa mostrou que quem tomou 1.000 mg do analgésico, mostrou grandes reduções na dor dos sentimentos feridos, em comparação com quem tomou placebo. Outro teste foi feito, repetindo o mesmo estudo com outros analgésicos. Este segundo estudo mostrou uma leve redução no alívio da dor sentimental, comparado com paracetamol.

A Dra. Naomi Eisenberg, professora e assistente de psicologia social comentou: “Rejeição é uma experiência muito poderosa para as pessoas. Se você perguntar às pessoas sobre o que elas sentiram em suas primeiras experiências negativas de rejeição, verá o quão se sentiram mal por serem rejeitadas ou por terem ficado de fora de algum grupo social”.

Os resultados sugerem que os sistemas de dores físicas e as provocadas pelo social se sobrepõem. Os médicos mais conservadores não fazem a ligação direta de físico com o social. Enquanto as pesquisas abrem uma nova porta para tratamentos de luto e rejeição, dores amorosas ou sociais, a Dra. Eisenberger alerta que não devemos começar a tomar analgésicos após uma experiência traumática.

A dor emocional é uma resposta saudável, que nos diz para não repetir novamente aquele comportamento. Tentar aliviar essa dor pode prejudicar a recuperação e consciência do fato.







Jornal ciência

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Itália vai cancelar isenção tributária da igreja católica

O governo italiano anunciou nesta sexta-feira medidas destinadas a acabar com as isenções tributárias para propriedades comerciais pertencentes à Igreja Católica, o que deve resultar numa arrecadação adicional de até 600 milhões.

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, incluiu essa medida, que afeta também outras organizações não-lucrativas, em um pacote mais amplo de desregulamentação que atualmente tramita no Parlamento da Itália.

A Igreja é dona de muitos hospitais, hotéis e pensões, que gozam de isenção tributária por serem parcialmente ocupados por freiras e padres, ou por terem uma capela. A nova lei elimina essa brecha, que isentava de impostos muitos estabelecimentos predominantemente comerciais.

Em dezembro, Monti pediu aos italianos que fizessem sacrifícios para salvar o país da crise da dívida na zona do euro. Em 48 horas depois da aprovação do pacote, mais de 130 mil pessoas aderiram a uma petição pela Internet exigindo o fim dos privilégios tributários para a Igreja.

O pacote deve ser votado na semana que vem pelo Senado e deverá, depois, seguir para a Câmara.



Comentário do Celso:
Nada mais certo, trata-se de um negócio como outro qualquer e, como tal, deve ser tributado.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Programa gerador da declaração do IR 2012 está disponível



O Programa Gerador da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2012 foi liberado e está disponível na página da Receita na internet. No entanto, o contribuinte terá que esperar até 1º de março para enviar a declaração, por meio de outro programa, o Receitanet. O prazo termina no dia 30 de abril.

A Receita espera receber este ano mais de 25 milhões de declarações. Em 2011, foram enviados 24,37 milhões de documentos. As regras para a Declaração do Imposto de Renda 2012 foram publicadas no início de fevereiro no Diário Oficial da União.

A página especial com o tutorial para o preenchimento da declaração também está disponível no site da Receita Federal na internet. A página especial simula o desenho de uma linha de metrô, em que cada estação representa uma etapa a ser cumprida no preenchimento e na entrega da declaração. Para encontrá-la o contribuinte deve acessar o endereço www.receita.fazenda.gov.br/irpf2012.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Gravura rupestre mais antiga das Américas é descoberta no Brasil


Cientistas brasileiros descobriram no sítio arqueológico chamado Lapa do Santo, a 60km de Belo Horizonte (MG), a gravura rupestre mais antiga do continente americano. A representação de um homem "desenhado" na pedra, com 30cm de altura e 20cm de largura, foi a primeira gravura arqueológica encontrada no local. O trabalho foi divulgado na revista PLos One.

O líder do grupo de pesquisadores que encontraram a imagem, o arqueólogo do Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP) Walter Neves, conta que foi uma surpresa para a equipe encontrar a gravura, que estava abaixo de 4 m de sedimentos arqueológicos. Ela foi descoberta nos últimos momentos de escavação de determinada área do sítio arqueológico em julho de 2009.

"Depois disso, para descobrir a datação, foi um longo caminho. Obviamente, por conhecer o sítio que estávamos escavando, sabíamos que havíamos encontrado algo antigo, mas não sabíamos o quão antigo", relata o também arqueólogo Danilo Bernardo, coautor do trabalho. Ele conta que graças ao trabalho meticuloso ao longo das escavações, conseguiram selecionar amostras de carvão ao longo do processo para estabelecer os limites cronológicos do achado.

Segundo os autores, a imagem deve ter entre 9,5 mil e 10,5 mil anos. "Encontramos carvão embaixo e acima da gravura e, assim, conseguimos estimar a idade da representação por meio da datação por carbono-14", explica Neves. A datação por meio dos valores de carnono-14 dão pistas muito precisas sobre a idade dos objetos, pois este elemento diminui a um ritmo constante com o passar do tempo.



A imagem
O desenho na pedra mostra um antropomorfo (uma imagem de um homem) com a cabeça em forma de C, três dígitos nas mãos e o falo ereto. Danilo Bernardo lembra que entender o significado da manifestação artística de uma cultura antepassada é algo extremamente difícil. "Tradicionalmente, figuras como essa são compreendidas como tendo alguma relação com rituais, de fertilidade, por exemplo, mas, insisto em dizer, que acho essa interpretação muito complexa".

O achado dos pesquisadores brasileiros tem relevância especialmente sob dois aspectos: a dificuldade de se datar precisamente manifestações rupestres, em especial os petróglifos (imagens gravadas nas rochas), e o fortalecimento da ideia de que o Novo Mundo teria sido ocupado pelo homem em idades anteriores àquelas propostas pelos defensores do modelo Clóvis, no qual teria apenas uma via de entrada para os pioneiros - o estreito de Bering - e que esta chegada teria ocorrido há cerca de 12 mil anos.


Comentário do Celso:
A bíblia afirma que a Terra tem pouco mais do que 5.000 anos desde que foi criada.

Paulo Henrique Amorim é condenado por racismo contra jornalista



O Tribunal de Justiça de Brasília condenou o jornalista Paulo Henrique Amorim a se retratar e a pagar uma multa de R$ 30 mil ao também jornalista Heraldo Pereira, da TV Globo. A sentença proferida pelo juiz Daniel Felipe Machado considerou os comentários de Amorim em seu blog Conversa Afiada como racistas e ofensivos. Na ocasião, o jornalista da TV Record chamou o colega de profissão de "negro de alma branca" e insinuou que Heraldo fosse empregado do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.
Após uma audiência de conciliação no dia 15 de fevereiro, ficou decidido que Amorim deverá "publicar nos jornais Correio Braziliense e Folha de S. Paulo, nos cadernos de política, economia ou variedades", no prazo de 20 dias, um texto com o título "Retratação de Paulo Henrique Amorim Concernente à Ação 010.01.1.043464-9".
Nos jornais, Amorim terá que assinar a um texto dizendo "que reconhece Heraldo Pereira como jornalista de mérito e ético; que Heraldo Pereira nunca foi empregado de Gilmar Mendes; que apesar de convidado pelo Supremo Tribunal Federal, Heraldo Pereira não aceitou participar do Conselho Estratégico da TV Justiça; que, como repórter, Heraldo Pereira não é e nunca foi submisso a quaisquer autoridades; que o jornalista Heraldo Pereira não faz bico na Globo, mas é empregado de destaque da Rede Globo; que a expressão 'negro de alma branca' foi dita num momento de infelicidade, do qual se retrata, e não quis ofender a moral do jornalista Heraldo Pereira ou atingir a conotação de 'racismo'".
Após a retratação pública, ficou decidido que Paulo Henrique Amorim terá que efetuar uma doação no valor de R$ 30 mil, divididos em 6 parcelas iguais. A primeira parcela deverá ser paga no dia 15 de março, a uma instituição de caridade indicada por Heraldo.
A Justiça ainda ordenou que Paulo Henrique Amorim retirasse o texto de seu blog e publique a retratação indicada pelo juiz.


Terra

Comentário do Aurelio:
Apesar de admirar em geral o trabalho de Paulo Henrique Amorim, ele poderia ter passado sem esta confusão. O comentário que ele fez sobre Heraldo Pereira foi totalmente desnecessário e infeliz.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Óculos inteligentes do Google estarão à venda no fim do ano, diz NYT



O futurístico par de óculos que o Google desenvolve em seu laboratório será colocado à venda no fim deste ano, segundo pessoas familiares ao assunto ouvidas pelo New York Times. O acessório (ou aparelho) dará ao usuário o poder de monitorar ambientes em tempo real. De acordo com a reportagem, ele virá com uma câmera de baixa resolução capaz de exibir informações sobre locais, edifícios e amigos que estejam nas redondezas.

O equipamento teria o custo próximo ao de um smartphone (entre US$ 250 e US$ 600) e seria baseado no sistema operacional Android, plataforma desenvolvida pelo Google presente em metade dos smartphones do mundo. Assim como os celulares inteligentes, é provável que os óculos acessem à internet por meio de conexão 3G ou 4G e venha com GPS.

O NYT diz que os óculos enviarão dados à nuvem e usarão recursos como Google Latitude para informar posição geográfica,Google Goggles para pesquisar imagens e Google Maps para o usuário ver o que está ao seu redor.

Por enquanto, o Google encara os óculos como um experimento a que qualquer pessoa por ter acesso, segundo as pessoas entrevistadas pelo jornal. Se os consumidores aprovarem, aí sim a empresa pensará em lucrar com o invento, segundo o NYT.

Rumores, que surgiram em dezembro com o blog de tecnologia 9to5Mac, indicam que os óculos do Google se parecem com o Oakley Thump no quesito design (veja imagem acima). Nenhuma palavra ainda sobre onde o aparelho será vendido.

A imprensa americana já deu ao acessório o apelido de “Terminator”, em referência ao protagonista do filme O Exterminador do Futuro.

Estado de S. Paulo

Comentário do Celso:
Uma vez mais esquecem dos milhões de pessoas que usam óculos; que vai usar um óuclos sobre outro?

Falta bicheiro no carnaval de São Paulo?

São Paulo nunca foi o túmulo de samba. A famosa frase de Vinícius de Moraes é tremendamente injusta com Adoniran Barbosa, os Demônios da Garoa e outros expoentes do samba paulistano. Que é mais italianado do que o samba carioca, mas nem por isto menos samba.

Mesmo assim, São Paulo ignora essa gloriosa tradição e faz de tudo para imitar o Rio durante o carnaval. O desfile das escolas paulistanas emula em praticamente tudo o que se passa na Marquês de Sapucaí, com menos criatividade e bem menos dinheiro. O resultado é que elas acabam se parecendo, sim, com suas congêneres cariocas --mas de uns vinte anos atrás.

Agora, tendo em vista o que aconteceu ontem durante a apuração dos resultados, vou me arriscar a dizer que falta outra coisa ao carnaval de São Paulo: a influência dos bicheiros.

Deixa eu me explicar, antes que alguém me acuse de conivente com a contravenção. O que se viu ontem à tarde no Sambódromo do Anhembi foi uma explosão de anarquia, praticamente impensável no reguladíssimo carnaval carioca de hoje.

Um suposto dirigente da Império da Casa Verde (a escola nega, mas há fotos do sujeito na mesa da diretoria) invade a área dos jurados, rasga as notas e foge. Parte da torcida da Gaviões da Fiel resolve arrebentar tudo o que aparecer pela frente. E o mais patético: um diretor da Rosas de Ouro é pego em flagrante tentando roubar o troféu destinado ao 5o. lugar. Talvez para uso próprio, já que sua escola tinha garantida pelo menos a segunda colocação.

Dá para imaginar tal baderna acontecendo no Rio de Janeiro? Em outros tempos, sim. A Riotur escolhia mal os jurados do desfile, e os resultados eram invariavelmente contestados.

Marina Montini, mulata escultural e musa de Di Cavalcanti --atributos que de forma alguma a qualificavam para julgar o carnaval-- foi jurada certa vez, e dormiu durante o desfile. Chegou a ser ameaçada de morte, o que é até compreensível.

Ainda hoje a apuração carioca costuma terminar em polêmica, mas a violência que estourou em SP é mais do que improvável que aconteça por lá. E sabe por quê? Porque os bicheiros ainda dominam o carnaval do Rio de Janeiro. Mesmo atrás das grades, mesmo sem o poder avassalador que já tiveram um dia, são eles, os reis da loteria animal, que ainda dão as cartas.

E essa turma simplesmente não deixaria que uma controversiazinha na pontuação descambasse para um quebra-quebra generalizado. Porque uma confusão dessas não faz mal apenas para a festa: faz mal para os negócios.

Não sei quase nada sobre os dirigentes das escolas paulistanas, e não estou acusando ninguém de estar envolvido com jogo do bicho. Mas ainda falta a eles a omertà, o código de conduta da máfia, que seus colegas cariocas já conseguiram implantar há algum tempo.


Comentário do Celso:
O carnaval no Rio de Janeiro deixou de ser um espetáculo popular há tempos, exclusividade de uma emissora de televisão, é mais um produto a ser vendido, com a conivência do governo local com a influência dos bicheiros e a absurda alocação de dinheiro dos contribuintes.
São Paulo está fazendo força para se igualar.


Comentário do Aurelio:
Sou contra o carnaval do Rio. Milhões de reais jogados fora, influência descarada das cervejarias, que fazem tudo para promover o consumo irresponsável da DROGA que é a bebida alcoólica, atores de novelas e jogadores de futebol querendo aparecer de maneira estúpida etc.

O de São Paulo é tão patético quanto. Capital público desperdiçado e as mesmas pseudo-músicas, com sempre os mesmos temas e repetidas de maneira nauseabunda por dezenas de minutos.



terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Apuração em SP termina sem uma campeã do Carnaval de 2012



Com a confusão ocorrida no final da tarde desta terça-feira (21), o Carnaval 2012 de São Paulo ainda está sem uma escola campeã. No momento em que a votação foi interrompida, estavam sendo anunciadas as notas do quesito comissão de frente, o último da apuração. A Mocidade Alegre era, então, a campeã do Carnaval paulistano, com 160 pontos. A Rosas de Ouro aparecia como vice-campeã.

Veja abaixo as notas das escolas do grupo especial quando a apuração foi interrompida:

1º Mocidade Alegre - com 160 pontos
2º Rosas de Ouro - com 159,8 pontos
3º Vai-Vai - com 159,7 pontos
4º Mancha Verde - com 159,5 pontos
4º Unidos de Vila Maria - com 159,5 pontos
4º Acadêmicos do Tucuruvi - com 159,5 pontos
7º Tom Maior - com 159,3 pontos
7º Dragões da Real - com 159,3 pontos
7º Gaviões da Fiel - com 159,3 pontos
10º X-9 Paulistana - com 159,1 pontos
11º Império da Casa Verde - com 159 pontos
12º Águia de Ouro - com 158,6 pontos
13º Pérola Negra - com 158,1 pontos
14º Camisa Verde e Branco - com 156,9 pontos

Confusão

Integrantes das escolas que estavam perdendo na apuração dos votos do Carnaval de São Paulo invadiram o setor de apuração, por volta das 17h30. Um rapaz, inicialmente identificado como um possível integrante da Império da Casa Verde, roubou o papel em que estavam as notas, o rasgou e saiu correndo do local.

O incidente deu início a uma pancadaria generalizada no Sambódromo do Anhembi, na zona norte da capital paulista. Cadeiras foram jogadas e as grades que delimitavam as áreas exclusivas para a direção das escolas e o setor dos jurados foram quebradas. A Polícia Militar tentou conter a confusão, mas o número de policiais no local era pequeno, se comparado com o de torcedores.

Com isso, a apuração dos votos dado às escolas foi suspensa. Logo após o incidente, Solange Cruz Bechara, presidente da Mocidade Alegre, afirmou não saber se existia uma cópia da nota dos jurados (que foi rasgada) e afirmou que não considera sua escola a campeã do Carnaval.

- Não posso me pronuciar sobre uma coisa que não aconteceu.

Ela falou ainda que entende, em parte, o que aconteceu.

Eu entendo o lado de todo mundo porque o Carnaval é muito disputado e ninguém quer descer para o grupo de acesso, mas a violência não leva a nada.



Após a pancadaria, torcedores invadiram a pista local da marginal Tietê, sentido Castello Branco, que precisou ser interditada. Por voltta das 17h50, eles seguiam pela via e deixava um rastro de depredação.



Incêndio

Durante a confusão, também foi registrado um incêndio no setor de dispersão do sambódromo, onde estão estacionado os carros alegóricos usados nos desfiles. Por volta das 18h10, as chamas que atingiam uma alegoria da Pérola Negra já tinham sido controladas com a ajuda de um caminhão-pipa. O diretor de marketing da Peróla Negra, Jaime Roizen, acusou os torcedores da Gaviões da Fiel de terem ateado fogo em um dos carros da escola. De acordo com Roizen, várias pessoas viram os integrenates da Gaviões deixarem a arquibancada frustrados e passarem ao lado da dispersão colocando fogo nas alegorias. Apesar de corintiano, o integrante da Peróla Negra defende a saída da Gaviões do Carnaval.

- Eles são um bando de baderneiros. Receberam milhões do Lula e do Governo Federal e não tiveram capaciddade de fazer um desfile como o nosso. Por causa disso, vieram botar fogo no no sso sonho. Isso não se faz.



R7

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Golpistas prometem limpar nome de usuários no Serasa através de redes sociais



Com certeza muitos leitores já devem ter recebido alguma proposta em seu e-mail para limpar nome sujo no Serasa e no SPC. No entanto, essa atitude que pode parecer irrecusável para os desavisados se trata de mais um novo golpe da Internet. Desta vez, o alvo são as redes sociais, principalmente o Facebook e o Twitter.



Os golpistas criam perfis falsos nas redes de relacionamento, se passando por "pessoas comuns" que compartilham informações sobre a possibilidade de limpar nomes sujos no serviços de proteção ao crédito do Brasil (Serasa e SPC), sem precisar realmente pagar a dívida.

Uma das estratégias de golpe foi localizada em um perfil do Twitter. A mensagem publicada diz o seguinte: “Saia do SPC e do Serasa sem pagar suas contas. Envie um e-mail para nosso endereço, tire suas dúvidas e tenha uma nova vida”. O perfil em questão conta com mais de 400 seguidores e um link para um endereço de e-mail cadastrado na plataforma do Gmail. Vale lembrar que boa parte das empresas possuem um servidor de e-mail próprio, enquanto o Gmail se trata de uma plataforma gratuita, destinada aos usuários.



Quem cai na tentação e envia um pedido para o e-mail, poderá a obter a seguinte resposta: “Baixamos os registros de inadimplências do sistemas Serasa, SPC Brasil, CCF e protesto. O seu CPF fica sem restrições e apto ao crédito em qualquer banco ou empresa. Garantimos tranquilidade futura porque utilizamos procedimento seguro. Habilitamos direto no sistema sem utilização de papel”.

O golpe ainda promete realizar a limpeza no CPF das vítimas afirmando que elas não necessitam saldar as suas dívidas, seja em dinheiro, cartão ou cheque, além de não ser necessário apresentar notas fiscais e nem duplicatas. Para finalizar o serviço, os golpistas cobram uma taxa de R$ 199 para pessoas físicas e R$ 350 para pessoas jurídicas, mas as vítimas nunca mais veem o dinheiro. Os golpistas ainda alertam nos e-mails que o pagamento é antecipado e que não existe um telefone para contato.

Em nome da Serasa Experian, o economista Carlos Henrique de Almeida afirmou que a única maneira que existe para limpar o nome no serviço de proteção ao crédito é saldar as dívidas. Ele ainda pede que os usuários pesquisem na rede sobre serviços que venham a ser oferecidos antes de aceitá-los.



Techtudo

Por que estudar religião?

Você estuda religião? Aposto que, se sua resposta for "sim", a causa é uma das hipóteses abaixo. Somos previsíveis como ratos de laboratórios.

Estudar religião cientificamente seria estudá-la sem fins religiosos, ou seja, "de modo objetivo": via neurologia, sociologia, antropologia, psicologia, história, filosofia.

Trocando em miúdos, estudar religião cientificamente é estudá-la sem fins "lucrativos" para a própria fé do estudioso. Neste sentido, o melhor seria um ateu estudar Deus ou um cristão estudar budismo, porque assim não "lucrariam" com seus objetos de estudo.

Duvido profundamente deste pressuposto. Não porque seja impossível em si nem porque neutralidade em ciência seja algo absurdo. Trabalhar com ciência não é fruto de amor ao conhecimento, mas sim um modo de ganhar a vida muitas vezes menos competitivo do que o mercado de profissionais autônomos ou das grandes corporações.

Julgo esse problema da neutralidade do conhecimento científico tão improdutivo quanto se perguntar como faziam os últimos medievais, se Deus poderia criar uma pedra que Ele mesmo não poderia carregar -já que Ele seria onipotente e, portanto, poderia criar qualquer coisa. Mas, sendo Ele onipotente, como poderia existir uma pedra que Ele mesmo não poderia carregar?

Como você vê, trata-se de uma pergunta "podre" no sentido de ser simples perda de tempo. Um beco sem saída.

Acho que a chamada "neutralidade" em estudos da religião não passa de um preconceito contra a fé religiosa, porque em ciências humanas a neutralidade não é um pressuposto universalmente cobrado em todos os campos de pesquisa.

Por exemplo, quando mulheres estudam "opressão feminina", não estariam elas sob suspeita, uma vez que são mulheres e, portanto, suspeitas em "lucrar" com os ganhos do próprio estudo? Ou, quando gays estudam "opressão contra os gays", não estariam eles também sob suspeita, na medida em que eles, gays, também "lucrariam" com o estudo de seu próprio caso?

Ou mesmo ateus estudando Deus não estariam sob suspeita de quererem desconstruir a fé a fim de desvalorizá-la?

Por isso acho mais interessante ir logo a questões mais pragmáticas e perguntar: "Por que as pessoas querem estudar religião em vez de simplesmente viver suas religiões em seus templos e fé cotidiana?".
Proponho as seguintes hipóteses.

1. Pessoas buscam a universidade ou instituições afins para estudar religião porque têm inquietações "espirituais", mas se acham "cultas e bem (in)formadas" e estão um tanto de saco cheio das "igrejas" (no sentido de religiões institucionais) que existem no mercado. Ou mesmo porque sentem vergonha de serem religiosas "oficialmente" e, por isso, preferem estudar religião a praticar religião.

2. Porque odeiam religião por conta de traumas infantis familiares ou escolares ou por algum grande sofrimento que gerou algum tipo de "revolta contra Deus". Normalmente essas pessoas querem acabar com a religião.

3. Razões ideológicas: religião aliena (marxistas), oprime mulheres e gays, condena o sexo. Ou seja: querem um mundo sem religião ou com religiões simpáticas a suas
ideologias.

4. Para abrir uma igreja, ganhar dinheiro ou poder político.

5. Para tornar sua vivência religiosa mais "culta e bem informada" e "modernizar" sua vida religiosa cotidiana, como em questões relacionadas à ciência ou à ética.

6. Por diletantismo sofisticado movido por inquietações existenciais e/ou filosóficas.

7. Porque pertenceram ao clero de alguma religião e só sabem ganhar a vida com temas relacionados à religião.

8. Para usar o conhecimento em recursos humanos nas empresas.

9. Geopolítica internacional: fundamentalismos, multiculturalismos, comércio exterior.

10. Porque é professor e o ensino religioso é um mercado em expansão, além de que, se for egresso de classes sociais inferiores (o que é muito comum), títulos acadêmicos costumam ser uma ferramenta razoável de status e aumento na renda.

Resumo da ópera: dinheiro, status, angústia existencial, fé, política, opção profissional à mão ou simplesmente falta de opção.

A internet discada


Modem US Robotics

Era 1995 e eu havia comprado meu primeiro PC, seria uma carroça tecnológica nos dias de hoje, mas custou-me uma fortuna, tinha o Windows 3.1, monitor de colorido de 14", leitor de discos flexíveis de 5,25", disco rígido de 10MB, placa mãe "on board" e outras características sobre as quais não consigo me lembrar. Era a pré-história da informática no Brasil, os poucos softwares disponíveis custavam muito dinheiro e a pirataria era muito comum.

O que mais inportava é que o PC tinha uma placa US Robotics, um modem que podia atingir incríveis 14.400kbps. E era com ele que podia-se acessa a internet. Para tal era necessário uma linha telefônica e um provedor de acesso à internet.

Os preços das linhas telefônicas oficiais, compradas através de empresas estatais como a Telesp no estado de São Paulo por meios de "planos de expansão" em que pagava-se antecipadamente por 24 ou 36 meses para aí ter seus aparelhos e ações da empresa. No mercado paralelo uma linha telefônica custava aproximadamente US$ 5.000; o aluguel mensal - feito entre particulares - custava o equivalente a R$ 120,00. A cobrança pelo uso da linha telefônica implicava no pagamento mensal pela "assinatura", um valor fixo, mais o tempo das ligações que era cobrado por pulsos. A partir das 14h do sábado até as 6h de segunda-feiras e dias de semana das 21h às 6h do dia seguinte era cobrado 1 pulso para ligações.

O provedor de acesso era a empresa que conectava um modem à internet, através da linha telefônica. Pagava-se uma taxa de adesão e uma mensalidade de R$ 35,00 pela conexão de 256kbps, quase 18 vezes mais do que o modem oferecia. O provedor oferecia a instalação de um navegador e um programa de e-mails, respectivamente o Netscape e o Eudora. Para os menos íntimos com a informática o provedor também configurava os parâmetros do modem, como script e número para discagem automática. Cada provedor mantinha seus números para conexão à internet, ligações locais. Quem não tinha provedor em sua cidade tinha que gastar com interurbano!

Por aí pode-se constatar que poucos podiam ter internet em casa pois os custos envolvidos eram altos:
a) PC com modem, placa de som e sem impressora: US$ 1.500 ou mais;
b) provedor de acesso: R$ 35,00 mensalmente ou mais;
c) conta de telefone: R$ 150,00 ou mais por mês.

Hoje em dia com a banda larga, a diminuição dos custos de um PC e a privatização das empresas de telefonia fixa, os valores acima fazem parte da história.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Mulher quebra agência bancária

Depois de apresentar surto psicótico, a mulher de iniciais R.P.C, de 26 anos, invadiu e quebrou parte da agência do Banco Bradesco na tarde do dia 12, em Cruz das Almas (BA). Ela foi presa e liberada.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Seu celular pode estar transformando você em um belo egoísta



Você é uma pessoa egocêntrica? Você gasta uma enorme quantidade de tempo em seu celular?

Um estudo preliminar da Universidade de Maryland sugere a resposta para essas duas perguntas diriam que o egoísmo está diretamente relacionado com o tempo que você gasta com seu celular.

Os pesquisadores Anastasiya Pocheptsova, Rosellina Ferraro e Ajay Abrãao, queriam olhar os efeitos do uso do telefone celular sobre o comportamento pró-social – ou seja, comportamento que é positivo, útil e/ou benéfico para os outros, seja uma única pessoa ou a sociedade como um todo. Então eles cercaram um grupo de estudantes de vinte e poucos anos que cursavam universidade e pediram-lhes para passar algum tempo com seus telefones celulares.

De acordo com o portal Baltimor Sun, os pesquisadores descobriram que um curto período de uso de celular fez com que as pessoas tivessem menos vontade a participarem voluntariamente de uma atividade de serviço à comunidade, comparadas aos do grupo controle. As pessoas também estavam menos dispostas a trabalharem em problemas de palavras – mesmo quando eles sabiam que resolvendo problemas de palavras ganhariam dinheiro que seria doado para instituições de caridade.

Estranhamente, o comportamento anti-social poderia ser desencadeado pelo simples fato das pessoas terem que esboçar um retrato de seu telefone celular, refletindo sobre como usá-los.

“O celular evoca sentimentos de conectividade com os outros, cumprindo assim a necessidade humana básica de pertencer”, explicaram os autores em um comunicado na Universidade de Maryland. Os cientistas estão basicamente dizendo que seu telefone celular funciona como uma espécie de buraco negro para sua conduta socialmente ocupada.





Se envolver com seu celular por um período de tempo suficientemente longo provoca necessidade no cérebro para se conectar com os outros e “empenhar-se no comportamento empático e pró-social”. Estas necessidades sociais são preenchidas, embora prejudique a sociedade real, contando com menor participação das pessoas.

Os cientistas alertam que este é apenas uma prévia do estudo, pois ele ainda não foi publicado em nenhuma revista científica.




Jornal Ciência

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Ministério Público pede legendas em filmes nacionais

Moacyr de Mello, 94, desistiu de cinema. O último filme que viu foi "Avatar", no ano passado. Depois, nunca mais.

Produções dubladas ou nacionais? Fora de cogitação.

"Tenho deficiência auditiva. Sem legenda, nem adianta ir ao cinema. Nos DVDs que você compra, tem a legenda bonitinha. Assisto a filmes em casa agora", diz o cinéfilo do Paraná.

Nesta semana, o Ministério Público Federal em São Paulo entrou com processo para cobrar que o governo saia da "inércia" e defenda os deficientes auditivos.

A proposta: legendas devem ser obrigatórias para obras nacionais patrocinadas com dinheiro público.
A ação aponta que essa medida beneficiaria cerca de cinco milhões de brasileiros que têm algum problema para escutar (os dados são da Federação Nacional de Educação e Integração de Surdos).

Para espectadores mais velhos, por exemplo, má acústica das salas e dicção embolada de atores podem prejudicar a apreensão do filme.

A notícia chegou à Folha por meio do Folhaleaks, canal pelo qual o jornal recebe informações e documentos.

Na ação civil pública proposta pelo procurador Jefferson Aparecido Dias, os réus são União (que representa o Ministério da Cultura), Ancine (Agência Nacional do Cinema), Petrobras e BNDES.

Dias pede uma liminar para obrigar Petrobras e BNDES a adequar editais e contratos em até 40 dias. A ideia é que os principais patrocinadores do cinema brasileiro exijam cópias legendadas para liberar dinheiro ao setor.

A fiscalização, segundo Dias, deve ficar a cargo do MinC e da Ancine. A desobediência significaria multa diária de ao menos R$ 100 mil.

Ele diz que "a inércia [dos órgãos] está dificultando a adoção das medidas".

Petrobras e BNDES, por sua vez, "se recusam a adotar postura em prol da acessibilidade [...] somente por falta de exigência dos órgãos públicos reguladores".


OUTRO LADO
A Ancine se diz "alinhada com a proposta de acessibilidade", mas "zelosa". Para a agência, "custos devem ser equacionados" a fim de não "prejudicar a consolidação da indústria do cinema".

O BNDES afirmou que seguirá diretrizes da Ancine, e que só apoia projetos aprovados por ela. MinC e Petrobras não comentaram o caso, pois ainda não foram oficialmente citados pela Justiça.


Comentário do Celso:
Medida mais do que apropriada, mesmo porque a dublagem nacional e a dicção dos atores são péssimas.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Lindemberg pede perdão e nega intenção de matar Eloá





Lindemberg Alves Fernandes quebrou nesta quarta-feira o silêncio após três anos e falou pela primeira vez sobre as 101 horas de cárcere privado que terminaram com a morte da estudante Eloá Pimentel, em outubro de 2008, em Santo André, no ABC Paulista. À juíza Milena Dias, ele afirmou que não foi ao apartamento com a intenção de matar a adolescente, mas que se surpreendeu ao encontrá-la com colegas no local. Ele disse ainda que andava armado porque sofria ameaças de morte e pediu perdão à família de Eloá.




Lindemberg afirmou que tinha livre acesso à residência, devido à amizade que mantinha com a família da jovem. "Fiquei surpreso com a presença do Iago (de Oliveira), do Victor (de Campos) e da Nayara (Rodrigues) no apartamento. A Eloá ficou assustada ao me ver", disse. A jovem, segundo ele, não conseguiu explicar o que os três estavam fazendo lá, e começou a chorar e a gritar.

"Eu conhecia o Iago e a Nayara, mas não o Victor. Perguntei a ele se tinha 'ficado' com ela e ele confirmou. Depois de um tempo, ela confirmou também". Lindemberg, então, mostrou a arma que carregava e pediu para conversar com a namorada sozinho, mas os três se recusaram a deixar o apartamento.

Lindemberg afirmou também que, durante o período em que ficou com Eloá no apartamento, já tinha se conformado em ser traído. "Ela virou as costas para mim com aquela atitude. A partir dali, não me via mais com ela. Perdi a confiança. Infelizmente, não que eu concorde, hoje é comum a traição", disse.

Visivelmente nervoso, ele foi repreendido algumas vezes pela juíza. Em vários momentos, a magistrada disse que não entendia a versão do réu. No fundo da sala, a família de Eloá - mãe e dois irmãos -, além de duas irmãs do acusado, acompanharam a versão dele sobre os fatos. Em alguns momentos, a mãe de Eloá chorou.

Lindemberg afirmou que os dois namoravam desde 2006 e haviam terminado em setembro, três semanas antes do cárcere. O réu afirmou que tentou voltar com Eloá diversas vezes, mas a adolescente recusava. "Ela me deu uma canseira (nas tentativas de reatar) e eu pensei 'preciso retomar minha vida'." Ele disse, então, que 'ficou' com uma menina, mas que Eloá descobriu, chorou muito e pediu para voltar.

Quando retomaram o relacionamento, o casal fez, segundo Lindemberg, um "pacto" para não contar a ninguém porque a família de Eloá não poderia saber, uma vez que a jovem teria mentido que Lindemberg havia batido nela. "Acho que a Eloá não tinha coragem de expor ao pai que ela tinha mentido sobre a agressão", disse.

Ele afirmou ainda que estava armado porque havia recebido ameaças de morte e, por isso, decidiu comprar um revólver. "Tinha muito medo de morrer", afirmou. O réu disse ter usado a arma nos 20 dias anteriores à morte da ex-namorada. "Eu comprei a arma de um senhor que precisava de dinheiro para voltar pra terra dele."

Trágico desfecho
Segundo Lindemberg, os amigos de Eloá se negaram a deixar o apartamento quando ele exigiu ficar sozinho com a ex-namorada. Por isso, ele considerou que os três não foram mantidos em cárcere privado. Segundo o réu, eles podiam entrar e sair a hora que quisessem, mas ficaram por solidariedade à Eloá.

Lindemberg disse também ter ficado muito nervoso com a chegada da polícia, no primeiro dia de cárcere. "A situação tinha ficado difícil", disse. Segundo ele, Eloá começou a gritar muito e ele mostrou a arma para a namorada, mas a polícia viu. "Agora eu estava em um processo que eu não sabia como contornar a situação, eu estava perdido."

Ele negou ter disparado contra o sargento Atos Valeriano e considerou a acusação de tentativa de homicídio contra o PM uma "ficção". "Eu fiquei sabendo pela minha advogada. Fiz disparos para o chão (da janela), mas para policial nenhum", disse, classificando os tiros como ato de nervosismo.

Durante o tempo que permaneceu no apartamento, Lindemberg disse ter se lembrado do sequestro do ônibus 174 no Rio de Janeiro, em 2000, que terminou com a morte do sequestrador e da vítima que permaneceu com ele no interior do coletivo. Ela foi atingida com um tiro acidental da polícia e alvejada pelo sequestrador, que acabou morto a caminho da delegacia, por asfixia.

"Eu não deixei o apartamento porque estava com medo da polícia. O clima estava muito tenso. Eu ia em uma janela e via polícia. Ia em outra e era a mesma coisa. Eu não entendia nada de polícia. Para mim era tudo novo."

Ele insistiu na reação da polícia para justificar o tempo no cárcere. "Eu não tinha confiança na polícia. Em certo momento, a polícia abaixou a maçaneta da porta, quando disseram que não se aproximariam. Ali perdi a confiança."

Lindemberg disse ainda que em alguns momentos Eloá teria ficado histérica com a situação. "Quem estava do lado de fora imaginava que eu estava batendo nela", disse.

Ele confirmou que atirou contra Eloá após a polícia explodir a porta. "Quando a polícia invadiu, a Eloá fez menção de levantar e eu, sem pensar, atirei. Foi tudo muito rápido", afirmou. Ele acrescentou que não poderia afirmar que havia atirado contra Nayara porque não se lembrava.

Pedido de perdão a mãe de Eloá
No ínicio do depoimento, ele pediu desculpas. "Eu vim para contar a verdade, porque eu tenho uma dívida muito grande com a família dela. Eu queria pedir perdão em público, porque eu entendo a dor da Dona Tina (em referência a Ana Cristina, mãe de Eloá). Eu queria pedir perdão pra ela por tudo o que aconteceu", disse.

Ele afirmou que o gesto que fez para Ana Cristina na terça-feira, no plenário - considerado pela mãe de Eloá como um sinal de "alivia a minha barra" -, foi na verdade um pedido de perdão.

O mais longo cárcere de SP
A estudante Eloá Pimentel, 15 anos, morreu em 18 de outubro de 2008, um dia após ser baleada na cabeça e na virilha dentro de seu apartamento, em Santo André, na Grande São Paulo. Os tiros foram disparados quando policiais invadiam o imóvel para tentar libertar a jovem, que passou 101 horas refém do ex-namorado Lindemberg Alves Fernandes. Foi o mais longo caso de cárcere privado no Estado de São Paulo.

Armado e inconformado com o fim do relacionamento, Lindemberg invadiu o local no dia 13 de outubro, rendendo Eloá e três colegas - Nayara Rodrigues da Silva, Victor Lopes de Campos e Iago Vieira de Oliveira. Os dois adolescentes logo foram libertados pelo acusado. Nayara, por sua vez, chegou a deixar o cativeiro no dia 14, mas retornou ao imóvel dois dias depois para tentar negociar com Lindemberg. Entretanto, ao se aproximar do ex-namorado de sua amiga, Nayara foi rendida e voltou a ser feita refém.

Mesmo com o aparente cansaço de Lindemberg, indicando uma possível rendição, no final da tarde no dia 17 a polícia invadiu o apartamento, supostamente após ouvir um disparo no interior do imóvel. Antes de ser dominado, segundo a polícia, Lindemberg teve tempo de atirar contra as reféns, matando Eloá e ferindo Nayara no rosto. A Justiça decidiu levá-lo a júri popular.


Terra