Pesquisar este blog

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Resenha do filme "Uma aventura lego"


O Lego sempre foi um dos brinquedos mais inventivos de todos os tempos. Rapidamente as crianças (e  até os adultos) criam histórias, montando e remontando os famosos bloquinhos. Pensando nisso, os roteiristas e diretores Phil Lord e Christopher Miller criaram um universo onde os famosos bonequinhos ganham vida e possuem histórias diferentes.
O protagonista é o operário Emmett ( Chris Pratt), que leva uma vida comum, seguindo sempre as instruções e sendo pouco inventivo em sua rotina conformista e pacata.

Tudo começa a mudar quando, após  um dia de trabalho, em uma área de demolição, ele vê a misteriosa Wyldstile (Elizabeth Banks) e toma conhecimento de uma "profecia".  Ela e outros mestres construtores - que são vários personagens da cultura popular, como Michaelângelo, das Tartarugas Ninja, Gandalf, Dumbledore, Mulher Maravilha e outros- começam a crer que ele realmente é o "escolhido" , aquele que vai salvar o mundo das regras do malévolo Senhor Negócios (Will Ferrel).
Emmett então descobre que existem outros "universos", que também são controlados pelo antagonista, como o do Velho Oeste,  a Zelândia Média e outros. Ao lado de Batman (!) e de Vivtruvius (interpretado por Morgan Freeman, com sua clássica voz de "sábio"), um velho mago, eles precisam pegar um artefato que pode parar o mesquinho Senhor Negócios, que pretende manter tudo como está de uma forma bastante literal.

Há muitas piadas pontuais boas que talvez as crianças sem alguma bagagem da cultura pop não vão entender (como citações ao Guerra nas Estrelas), mas isto não tira a diversão para qualquer faixa-etária, independente disto.

Não vou contar muito sobre a trama para não estragar a surpresa, mas há uma ligação entre a história ficcional e a vida real, com excelentes especiais. Na película, usaram tanto Legos reais (muitos) como computação gráfica,  a ponto de que pode-se confundir ambos.

Quem brincava de lego nos anos 1980 vai se lembrar de muitos detalhes, como o Lego astronauta, as famosas naves espaciais e até os clássicos jardins e casas feitas com o brinquedo.

Sem dúvidas a empresa dinamarquesa criadora do Lego vai cooptar novos fãs e consumidores de todas as idades e isso é bom, pois com certeza é melhor uma criança brincar com os bloquinhos, estimulando a imaginação, do que perdendo tempo com muitos brinquedos que vivem de marasmo.

Trailer:


Um comentário:

Paola Sánchez disse...

Falou-se muito deste filme para melhor ou pior. O fato de que a participação de atores como Will Arnnett, destacou neste filme. Por fim, a criatividade desta história, é um dos pontos mais atraentes, vá para para as crianças é grande, embora da mesma família pode entreter.