Pesquisar este blog

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Gravura rupestre mais antiga das Américas é descoberta no Brasil


Cientistas brasileiros descobriram no sítio arqueológico chamado Lapa do Santo, a 60km de Belo Horizonte (MG), a gravura rupestre mais antiga do continente americano. A representação de um homem "desenhado" na pedra, com 30cm de altura e 20cm de largura, foi a primeira gravura arqueológica encontrada no local. O trabalho foi divulgado na revista PLos One.

O líder do grupo de pesquisadores que encontraram a imagem, o arqueólogo do Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP) Walter Neves, conta que foi uma surpresa para a equipe encontrar a gravura, que estava abaixo de 4 m de sedimentos arqueológicos. Ela foi descoberta nos últimos momentos de escavação de determinada área do sítio arqueológico em julho de 2009.

"Depois disso, para descobrir a datação, foi um longo caminho. Obviamente, por conhecer o sítio que estávamos escavando, sabíamos que havíamos encontrado algo antigo, mas não sabíamos o quão antigo", relata o também arqueólogo Danilo Bernardo, coautor do trabalho. Ele conta que graças ao trabalho meticuloso ao longo das escavações, conseguiram selecionar amostras de carvão ao longo do processo para estabelecer os limites cronológicos do achado.

Segundo os autores, a imagem deve ter entre 9,5 mil e 10,5 mil anos. "Encontramos carvão embaixo e acima da gravura e, assim, conseguimos estimar a idade da representação por meio da datação por carbono-14", explica Neves. A datação por meio dos valores de carnono-14 dão pistas muito precisas sobre a idade dos objetos, pois este elemento diminui a um ritmo constante com o passar do tempo.



A imagem
O desenho na pedra mostra um antropomorfo (uma imagem de um homem) com a cabeça em forma de C, três dígitos nas mãos e o falo ereto. Danilo Bernardo lembra que entender o significado da manifestação artística de uma cultura antepassada é algo extremamente difícil. "Tradicionalmente, figuras como essa são compreendidas como tendo alguma relação com rituais, de fertilidade, por exemplo, mas, insisto em dizer, que acho essa interpretação muito complexa".

O achado dos pesquisadores brasileiros tem relevância especialmente sob dois aspectos: a dificuldade de se datar precisamente manifestações rupestres, em especial os petróglifos (imagens gravadas nas rochas), e o fortalecimento da ideia de que o Novo Mundo teria sido ocupado pelo homem em idades anteriores àquelas propostas pelos defensores do modelo Clóvis, no qual teria apenas uma via de entrada para os pioneiros - o estreito de Bering - e que esta chegada teria ocorrido há cerca de 12 mil anos.


Comentário do Celso:
A bíblia afirma que a Terra tem pouco mais do que 5.000 anos desde que foi criada.

Nenhum comentário: