Pesquisar este blog

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Viajantes do tempo dão o ar da graça em nossa época (?)



Vamos refutar aqui três histórias, que ainda enganam muita gente, que acredita piamente que existem viajantes do tempo passeando por aí. Se um dia deslocamentos temporais serão possíveis, não sabemos. O que podemos afirmar é que as três histórias descritas no site abaixo são grandes mentiras deslavadas:



http://www.alemdaimaginacao.com/Noticias/viajantes_do_tempo.html 

Só um trecho da história, para depois já mostrar que ela é falsa:

Em novembro de 2000, alguém muito misterioso repentinamente participou de um grupo de discussão na Internet, autodenominando-se VIAJANTE-ZERO e se declarando um viajante do tempo proveniente do ano 2036!
Mais tarde identificando-se com o nome de JOHN TITOR, é claro que foi alvo de muitas críticas e de total descrédito.


A história de John Titor é um dos maiores hoaxes (mitos) da história recente da internet. Ele alegava que haveria uma guerra civil nos EUA após a eleição de 2004 e que não haveriam mais olimpíadas após este ano. No hall das afirmações idiotas, ele dizia em bate-papos que nada poderia ser feito para impedir o futuro, pois já estava tudo definido. O sujeito também havia postado vários diagramas e esquemas que seriam provas de seus artefatos do futuro, mas eles possuíam várias incoerências científicas extremamente amadoras. Ele falava também que em 2015 a Rússia lançaria um ataque nuclear contra os EUA, o que é politicamente absurdo e sem sentido, pois não há nenhum motivo para tal, ainda mais atualmente.


A página da Wikipédia sobre este hoax pode ser lida aqui, e você poderá ter mais detalhes sobre o fracasso deste fake.


Outra história falsa postada neste site é esta aqui:

"Investigadores federais prenderam um enigmático aplicador de Wall Street acusado de ter acesso a informações internas e privilegiadas. E por incrível que pareça, na época em que foi preso, alegou ser um viajante do tempo do ano 2256!
Fontes da Comissão de Segurança confirmam que Andrew Carlssin, de 44 anos, ofereceu esta bizarra explicação para seu incrível sucesso no mercado de ações, após ser levado algemado em 28 de janeiro.
"Não acreditamos na história desse cara - ou ele é um lunático ou um mentiroso patológico", disse um membro da Comissão.







A história foi inventada pelo jornaleco "Weekly World news", famoso na internet por publicar histórias absurdamente falsas.


Veja aqui o site "Snopes.com, especialista em detonar fraudes da internet, refutando esta "notícia".


Para finalizar, cantei as pedras para o meu amigo Kentaro Mori, do site ceticismo aberto e especialista em fraudes digitais e ele refutou com autoridade e comptência todas as alegações. Abaixo, seu artigo na íntegra:


“Reabertura da ponte de South Fork depois da inundação de novembro de 1940. 1941 (?) – Ponte South Fork, Gold Bridge, B.C., Canadá”


"É a descrição para a fotografia exibida na seção online de histórias do Museu Bralorne Pioneer de British Columbia, Canadá. A imagem pode ser vista especificamente nesta página (role até a metade), em meio a outros itens que seriam do acervo da exposição virtual. Notou algo diferente?

O homem que parece usar óculos escuros modernosos ainda se veste de maneira despojada – para os padrões bem atuais – e segura uma câmera fotográfica portátil.
A conclusão não poderia ser outra: seria um viajante do tempo capturado em 1940!
Se a história que lembra o enredo de um filme já parece fantástica, o detalhe mais engraçado que encontrei ao me deparar com mais esta lenda que nasce pela rede foi a resposta a um comentário cético – ou cínico – sobre como parece duvidoso que um viajante do tempo resolva visitar a reabertura de uma ponte nos confins do Canadá em 1940 ao invés de algo um pouco mais interessante historicamente, como a crucificação de Jesus ou o nascimento de Hitler.
Ao que veio a resposta: “Claro, porque até onde sabemos nada de importante aconteceu naquele local, naquela data, certo? Quem garante que em outra linha temporal algo extraordinário não deveria ter ocorrido?”.
Realmente, quem garante? Mas antes de mergulhar de cabeça em fabulosos roteiros de Hollywood, voltemos um pouco à realidade. A fotografia realmente mostra um viajante do tempo?

A fonte

Como já comentamos, a imagem está disponível no sítio online oficial dos museus do Canadá. Seria parte da exibição “Their Past Lives Here”, que teria sido exposta pelo menos desde o ano de 2004. Parece estar online desde fevereiro deste ano, possivelmente antes. A imagem com o “viajante do tempo” só foi notada como tal no final de março, quando foi indicada em alguns dos principais sítios onde este tipo de história pode ser disseminada: o fórum Above Top Secret, o agregador FARK e outros.
A princípio, dada a fonte, confiaríamos que seria uma fotografia autêntica, tomada pouco depois de 1940. Uma Error Level Analysis sugere que a imagem não foi manipulada digitalmente, ou pelo menos que, se foi, o manipulador foi perspicaz o suficiente para normalizar o erro por toda a imagem.
Como explicar o “viajante do tempo”? 

Nem tão fora de lugar

Como alguns membros do fórum ATS, como “Outkast Searcher”, notaram, apesar de parecerem muito modernas as roupas e mesmo os óculos vestidos pelo sujeito podiam ser encontrados na década de 1940. Abaixo vemos óculos similares usados pela atriz Barbara Stanwyck no filme “Double Indemnity” (1944):
Já as roupas também podem ser encontradas na época. Acostumados como estamos à moda atual, presumimos que o homem veste uma camiseta com uma estampa, algo um tanto anacrônico. Note contudo que ele poderia bem estar usando , e em verdade tudo indica que estava usando ao invés uma blusa. E blusas com insígnias bordadas não eram tão raras:



Isto é: ainda que esta foto seja autêntica, que retrate fielmente uma cena, um homem e seus curiosos óculos e roupas há 70 anos atrás, não deve ser por si só a prova que tantos gostariam de um viajante do tempo.

Nem tão novo



Apesar de ser uma nova história sensacional a partir de uma fotografia disponível em museu online canadense, histórias e mesmo imagens de supostos viajantes do tempo não são novidade. A lenda mais circulada na rede é a de Andrew Carlssin, o viajante do tempo do século 23 que apareceu subitamente em Wall Street no ano de 2003. Aos que levem a história a sério, é preciso informar que foi inventada pelo tablóide Weekly World News, conhecido por histórias absurdas como a pílula para eliminar flatulência, e que explorou toda a saga com bom humor.





Também há a história de John Titorum enredo elaborado envolvendo um viajante do tempo participando em fóruns de discussão pela rede! Apesar do que algumas páginas na rede lhe dirão, é preciso informar que quase todas as previsões que “Titor” fez sobre o futuro de onde veio mostraram-se incorretas. Incluindo a criação de mini-buracos negros em 2001 e uma guerra civil que se iniciaria em 2004 nos EUA, eventos que fariam com que não fossem mais realizados jogos olímpicos depois dessa data. Nada disso se concretizou.
Há alguns anos também circulou, se bem me lembro, a fotografia de um sujeito com um corte de cabelo em estilo “Moicano” frequentando um festival, anos antes que tal estilo se tornasse comum com o movimento punk. Infelizmente não pude encontrar referência a este episódio (teria sido apagado pelos viajantes do tempo?), mas pelo que me lembro os comentários já haviam notado que embora incomum, o corte de cabelo “moicano” não era tão raro assim mesmo antes de se popularizar. Precede mesmo a tribo Moicana.
Tudo lenda, tudo ficção, tudo engano.

Fim de assunto?

Por certo que não! Apesar de tudo sugerir que a imagem seja autêntica e retrate um homem um tanto deslocado, mas não no tempo, é possível que seja sim uma manipulação digital. Afinal, inserir figuras modernas em imagens antigas não é nada difícil. Uma série que fez sucesso recentemente coloca super-heróis modernos em fotos históricas:

É possível que uma fraude elaborada inserisse uma fotografia manipulada entre o acervo de um pequeno museu canadense? Bem, é possível.
Olhemos de novo a fotografia. Preste atenção no braço direito do “viajante” segurando a câmera: uma olhada mais atenta sugere que o braço direito pertence em verdade ao homem de terno atrás dele. Por que o braço de outro homem estaria nesta posição? Há mesmo espaço para o “viajante do tempo”, que já parece muito alto, ficar de pé nessa imagem?



Ou seria apenas uma perspectiva incomum, sendo que o braço do homem ao fundo apenas parece estar sobre nosso “viajante do tempo”, chegando mesmo a tocar a máquina fotográfica? Ou seria mesmo o braço do “viajante do tempo”, apenas em uma posição diferente?
Se esta é uma manipulação digital, por que seu autor inseriria um homem com trajes que embora incomuns, sim poderiam ser encontrados na década de 1940? Por que colocar em suas mãos uma máquina fotográfica que parece à primeira vista apenas alguns anos fora de época? Por que não inserir o logotipo de uma empresa criada décadas depois, como NIKE?
Muitas perguntas, para a resposta de que este que escreve aqui simplesmente não sabe se a fotografia é ou não autêntica. É preciso deixar claro que, com certeza, e até onde sabemos, não é algo como uma prova da viagem no tempo. Afinal, repetindo, tudo que o homem veste poderia ser encontrado em 1940. Mas realmente não posso dizer se ou por que poderia ser forjada. Presumo que seja autêntica e que o braço deslocado seja apenas uma perspectiva incomum, porém preciso admitir minha incerteza.
A mensagem eletrônica que enviei para o museu Bralorne Pioneer pedindo mais informações retornou. Persisto tentando entrar em contato com o museu. A qualquer novidade, incluindo Deloreans voadores, atualizaremos esta página. [dica do Aurélio Moraes, obrigado!]"

Fonte: Ceticismo Aberto














4 comentários:

renata disse...

Achei muito interessante sua analise dos possíveis viajantes do tempo, em especial a parte referente ao homem de óculos escuros e câmera no Canada. Embora todas as provas pareçam apontar que a pessoa em questão fosse apenas dotada de um estilo incomum para sua época, é estimulante pensar que esse pudesse ser de fato um viajante do tempo.
Encontrei seu blog a partir de uma comuninade sobre doctor who no orkut, e desde então tenho frequentado-o. Parabéns pelo artigo.

adriane disse...

Se ele realmente viajou de algum futuro onde é possível realizar essa viajem, por que as roupas e a camera parecem ser do nosso tempo ou mais antigas? Não deveria ele estar usando roupas mais modernas que a nossa?
Ou foi um erro cometido por ele, ao julgar que ninguém repararia que ele pegou objetos um pouco a frente do tempo que viajou?

Anônimo disse...

Há a possibilidade de esse homem ser do nosso tempo. Quem garante que não já foi descoberta a viagem no tempo?
A inauguração da ponte não é um fato histórico importante, mas talvez fosse um fato importante pra ele (da família dele talvez?).

Posso estar me deixando influenciar pela minha curiosidade a respeito do tempo...

Mas não podemos deixar de pensar em todas as possibilidades... Assim como de tudo seja uma grande fraude.

Luciano Damasceno disse...

Interessante msm essas questões sobre viajantes do tempo. Possivelmente, um dos maiores desejos do ser humano. Mas retroagir no tempo é meio infundado, quase que sem esperanças. Esse último caso que deixou o nosso autor em séria dúvida, também me deixa com uma pulguinha, sim. Até porque, seria curioso demais a perspectiva do braço. Mas o mais curioso são as sombras. Ainda voto por uma montagem muito bem elaborada...rs